Saiba como ajudar e participar da AJURCC, Ligue: +55 (83) 3314-1762

AJURCC Realiza Seminário sobre Transporte Público de Campina Grande

Associação de Juventudes, Cultura e Cidadania – AJURCC, realizou neste sábado 12 de fevereiro de 2022 o Seminário, Transporte Público em Campina Grande e o Direito a Cidade, a atividade objetivou possibilitar um processo de mobilização, articulação e formação prioritariamente de lideranças sociais, sobre a realidade do transporte público do município, bem como, construir estratégias coletivas entre as organizações e movimentos sociais da cidade, na defesa do transporte público quanto direito. Participaram da atividade 40 pessoas entre jovens participantes do projeto: Juventudes pelo Direito a Cidade em Defesa do Transporte Público de Qualidade, que conta com apoio da Coordenadoria Ecumênica de Serviço-CESE, a atividade contou também com apoio do Centro de Estudo Bíblicos-CEBI
Participaram da atividade representantes da União Campinenses das Equipes Sociais – UCEs, Fórum Pró-Campina, Levante Popular da Juventudes, Sindicato dos Comerciários, Representantes dos profissionais de Telemarketing, Unidade Popular – UP, Pastorais Sociais, Movimentos culturais, Frente pelo Direito a Cidade de Campina Grande, representantes de 10 bairros e do distrito de São José da Mata.
A atividade também contou com a participação de representantes do poder público municipal:  O superintendente da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos – STTP-CG, o senhor Carlos Dunga Junior e da Vereadora Jô Oliveira.
Abertura do evento contou com presença do Diretor Geral da AJURCC Juarez Gomes de Lima e da Vereadora Jô Oliveira que acolheram todos e todas presentes.
No seminário ocorrei  uma mesa com tema: Transporte Público e o Direito a Cidade, esta contou com apresentação do professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Campina Grande. Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Paraíba, que estava representando a Frente pelo Direito a Cidade de Campina Grande. Demóstenes Andrade de Moraes, que apontou a necessidade de se pensar o transporte publico a partir das pessoas, colocando no centro  do debate o  acesso do transporte público pelo cidadão e cidadã, que é detentor de direito, o professor destacou que se deve garantir maior espaço de participação da sociedade civil nos espaços de definição da política pública de transporte coletivo, criar mecanismos que garanta de fato a participação dos cidadãos e cidadãs, e que só assim é possível construir um sistema de transporte coletivo mais justo,  e afirmou com bastante evidência que não há  diálogo  por parte da prefeitura, no que se  refere a revisão do  Plano Diretor do Município que está atrasado desde 2016, sendo este instrumento legal que tem condições de garantir um debate amplo sobre a mobilidade urbana da cidade e sobre a cidade.


O superintendente da STTP-CG; Expos de forma simplificada como é calculado o valor das passagens e como está organizado o conselho tarifário, apresentou o valor do subsídio financeiro repassado pelo poder executivo municipal, de Campina Grande e sua distribuição por consócios e/ou empresas; apontou as perspectivas, para retomada da normalidade do transporte público de Campina Grande, no horário noturno, feriados, sábado a partir das 14:00 e nos domingos.
Dunga Junior foi questionado pelos participantes sobre vários temas, com destaque, para três perguntas centrais:  Como avançar na construção de instrumentos de participação ativa dos cidadãos e cidadãs de nossa cidade na construção da política pública do transporte coletivo entendendo este como direito do cidadão/a? Quando será realizado o retorno da frota em 100%?;  Quando os ônibus passarão a circular nos horários pós 19:30 da noite e nos sábados à tarde, nos domingos e feriados?
 Carlos Dunga Junior, colocou que a diminuição dos horários de circulação dos ônibus ocorreram em consequência da Covid-19, e que estes irão voltar de forma gradual a partir das retomadas das aulas nas universidades e escolas estaduais, e que acredita ser necessário ampliar a participação na sociedade civil na política pública de transporte coletivo de Campina Grande e que a STTP-CG está aberta ao diálogo.
Segundo Hélio Barbosa: o representante da STTP, não apresentou de forma efetiva, como será a retomada integral dos transportes públicos, e afirmou que é necessário que haja uma articulação permanente da sociedade civil e que é preciso se mobilizar ainda mais, juntos com as  pessoas que necessitem de transporte publico desta cidade,  para lutar por direito.


Também correu um carrossel de Experiencias de Usuários com Transporte público de Campina Grande com presença de representante das seguintes organizações, seguimentos e categoria:
•    Estudantes – DCE UFCG e Levante Popular da Juventude - Sam Lima
•    Juventudes – AJURCC - Raely das Mercês Barbosa
•    Trabalhadoras(es) - Gabriela Fernandes (Delegada Sindical de base do SINTTEL-PB na AeC)
•    Representante de Organizações Comunitárias: Albanita Thomaz;
•    Trabalhadores do Comércio -   Sindicato dos Comerciários - Rogerio Gonçalves
•    União Campinenses das Equipes Sociais – UCEs – Socorro Nascimento

No final da atividade foi definido pelos participantes que as organizações presente no seminário  irão construir junto a Frente pelo Direito a Cidade de Campina Grande um Grupo de Trabalho – GT,   para construir  de forma coletiva estratégias permanente  de incidência  sobre a política municipal de Transporte Público de Campina Grande.